A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu a responsabilidade objetiva da Carbonífera Belluno Ltda., de Criciúma (SC), pelo acidente sofrido por um trabalhador de mina de carvão que teve sua capacidade laborativa comprometida pelo desabamento do teto da mina sobre sua perna esquerda. Entendendo que a extração de carvão é atividade naturalmente de risco, a responsabilidade da empresa é objetiva (não dependente de provas), e não subjetiva.

Em ação trabalhista, ele relatou que o acidente causou ruptura da artéria, fratura da tíbia e luxação de  joelho com ruptura dos ligamentos cruzados. Em decorrência, teve que ser submetido a cirurgia de emergência e ficou com sequelas no joelho.

A empresa se defendeu alegando que o acidente ocorreu por culpa exclusiva do trabalhador, pois mantém em seu quadro engenheiros e técnicos em segurança no trabalho e oferece treinamento para toda a equipe.

Ao condenar a empresa a pagar R$ 20 mil a título de danos morais e materiais, o juízo de primeiro grau ressaltou que, na peça de defesa, não há qualquer indicação de qual providência o trabalhador deveria ter tomado e não o fez. Ele lembrou que a mineração é uma atividade de risco na qual, infelizmente, infortúnios podem ocorrer, ainda que a empresa tenha procedido todo o treinamento e fiscalizado a realização do trabalho.

O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (SC), porém, afastou a condenação com base na responsabilidade subjetiva, que exige a comprovação da culpa ou dolo do empregador. No recurso ao TST, o mineiro reiterou que a responsabilidade do empregador é objetiva, tendo em vista a atividade econômica da empresa.

O ministro Walmir Oliveira da Costa, relator do recurso, observou que a jurisprudência do TST é firme em reconhecer a responsabilidade civil sem culpa do empregador (objetiva) com base na teoria do risco profissional. "No caso concreto, a regra do artigo 927, parágrafo único, do Código Civil tem perfeita incidência em face do risco excepcional a que é submetido o empregado que trabalha, para empresa mineradora, em mina de subsolo, dado que o método de lavra pode causar risco de desabamento", afirmou, citando a Norma Regulamentadora 22 do Ministério do Trabalho e Emprego, e a Convenção 31 da Organização Internacional do Trabalho, que tratam da segurança e saúde ocupacional na mineração.

Reconhecida a responsabilidade da mineradora pelos danos materiais e morais causados ao trabalhador, a Turma, por unanimidade, determinou o retorno do processo ao TRT para que prossiga no julgamento do caso.

(Paula Andrade/CF)

Processo: RR-189500-34.2009.5.12.0027

Login Formulário

Facebook

Mineiro consegue reconhecimento de responsabilidade de mineradora por acidente c...
Mineiro consegue reconhecimento de responsabilidade de mineradora por acidente com desabamento

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu a responsabilidade objetiva da Carbonífera Belluno Ltda., de [ ... ]

ArtigosLeia mais...
Rede da legalidade democrática envolveu 500 mil pessoas em 1.500 cidades
Rede da legalidade democrática envolveu 500 mil pessoas em 1.500 cidades

Em agosto de 1961, portanto, há quase 55 anos, o Brasil conheceu inédita campanha da legalidade em defesa da ordem jurídica [ ... ]

ArtigosLeia mais...
Até que ponto devemos competir?
Até que ponto devemos competir?

Quantas vezes, em sua formação profissional, você ouviu dizer que precisava ser ‘competitivo’? Inúmeras, certamente. [ ... ]

ArtigosLeia mais...

Presidente

Cícero Carlos da Silva

Convenções



Convenção Coletiva 2016

Convenção Coletiva 2015

Convenção Coletiva 2014

Convenção Coletiva 2013

Convenção Coletiva 2012

Visitantes

Temos 50 visitantes e Nenhum membro online

Visitas no Site

Contador de visitas

Relatório aponta muitos acidentes no setor da mineração
Relatório aponta muitos acidentes no setor da mineração

Audiência lembra tragédia em Mariana ao debater pesquisa que aponta necessidade de melhora nas condições de trabalho. O [ ... ]

CNTILeia mais...
CERIMÔNIA DE POSSE DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA - CNT...
CERIMÔNIA DE POSSE DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA - CNTI

No dia 29 de maio, no auditório da sede nacional da CNTI, em Brasília, tomou posse, num clima de muita união e compromisso, [ ... ]

CNTILeia mais...
Nova Central reforça importância do crescimento econômico do Brasil em reunião c...
Nova Central reforça importância do crescimento econômico do Brasil em reunião com Michel Temer

Nesta sexta-feira (10/06), o presidente da Nova Central Nacional, José Calixto Ramos, o vice-presidente, Francisco Chagas [ ... ]

CNTILeia mais...
Financiamento da Atividade Sindical está sendo discutido entre as Centrais Sindi...
Financiamento da Atividade Sindical está sendo discutido entre as Centrais Sindicais e Confederações

A Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), a Confederação [ ... ]

CNTILeia mais...

Copyright © 2016 Sitigram - Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias gráficas de Maringá. Todos os direitos reservados.